Make your own free website on Tripod.com

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.

Quem São os 144.000?

 

OS 144 MIL

Nos estudos anteriores sobre o Povo de Deus, já tivemos uma visão geral do  papel desse povo no plano da salvação. Tivemos a oportunidade de ver que a salvação era uma prioridade desses. Muito embora, não fosse exclusividade desse povo, como iremos ver durante os estudos que iremos fazer.

Em verdade, foi dado a esses, a prioridade e o privilégio de representar o Eterno e seu Reino e transmitir a luz e o conhecimento que tinham a todas as outras nações. Como já estava previsto, Israel vinha falhando em sua missão de evangelizar o mundo, e o próprio Senhor teve que assumir essa missão, e mandar seu filho para que essa missão também fosse estendida a outros povos, até um tempo determinado.

Romanos 11:25 “até que haja entrado a plenitude dos gentios”. Ultima parte. (“Plenitude” qualidade ou estado de pleno, brilho, glória, perfeito, acabado etc.).

Algumas correntes religiosas existentes afirmam que o número dos 144 mil envolve gentios convertidos. Outras dizem que a data do assinalamento ainda está no futuro. Outras nem estudam o assunto por achar muito complicado. Iremos estudar o que diz a Palavra de Deus. Qual é a verdade a respeito disso?

Os dispensacionalista crêem que o anticristo é quem vai assumir o governo da terra, assim que o Espírito Santo se retirar, haverá um suposto rapto secreto, (Essa história do rapto secreto está muito difundida nos Estados Unidos, entre os protestantes, lá eles chamam de “rapture”, essa idéia surgiu no início do século 19) então surgirá dentre os israelitas naturais os 144 mil que serão poderosos pregadores, então teremos uma pregação do evangelho como jamais houve.

As Testemunhas de Jeová pregam que será um pequeno grupo da Igreja de Deus, será um grupo de pessoas especiais, em que o assinalamento começou no Pentecostes, mas que existem algumas pessoas desse grupo ainda hoje, e parte dessas pessoas especiais, já se encontra no céu. E do céu, governarão os súditos, a grande a multidão, que ficaram na terra. Também prega que a presença de Jesus é uma presença real desde 1914. Época em que Jesus iniciou seu reinado nos céus, quando ocorreu uma ressurreição espiritual ou celestial dos 144 mil. E os que morrerem, ou morreram, depois desta data irá imediatamente aos céus, e se juntarão aos 144 mil, que lá já se encontram.

Iremos estudar um versículo da Epístola aos Romanos, onde já vislumbramos uma referência, de quem irá compor esse povo. Examinemos o texto com acuidade.

Romanos 1:16   Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego. (Ou gentios. “Não judeus”, diz a Bíblia na linguagem de hoje).

Vamos memorizar esse versículo, pois teremos melhores esclarecimentos dele mais adiante.

Biblicamente, vamos examinar qual era a situação dos “não judeus”, com relação ao Eterno, e o povo Judeu, nos primórdios da pregação do Evangelho.

Os não judeus não tinham parte no povo de Deus, e o apóstolo nos exorta para a lembrança dessa separação:

Efésios 2:11   Portanto, lembrai-vos de que, outrora, vós, gentios na carne, chamados incircuncisão por aqueles que se intitulam circuncisos, na carne, por mãos humanas,  

Efésios 2:12  ...naquele tempo, estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança e sem Deus no mundo.

E nos lembra, que agora estamos na comunidade de Deus.

Efésios 2:13   Mas, agora, em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, fostes aproximados pelo sangue de Cristo.

Efésios 2:14   Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos fez um; e, tendo derribado a parede da separação que estava no meio, a inimizade.

Os não judeus eram considerados imundos, e não havia um bom relacionamento entre ambos. Pedro lembra isso quando em visita a Cornélio:

Atos 10:28   a quem se dirigiu, dizendo: Vós bem sabeis que é proibido a um judeu ajuntar-se ou mesmo aproximar-se a alguém de outra raça; mas Deus me demonstrou que a nenhum homem considerasse comum ou imundo.

E é repreendido pelos seus compatriotas:

Atos 11:3  Entraste em casa de homens incircuncisos e comeste com eles.

Depois das explicações de Pedro, logo eles entenderam:

Atos 11:18 E, ouvindo eles estas coisas, apaziguaram-se e glorificaram a Deus, dizendo: Logo, também aos gentios foi por Deus concedido o arrependimento para vida.

Vejam como era o procedimento de um judeu diante de uma situação com os gentios:

João 18:28   Depois, levaram Jesus da casa de Caifás para o pretório. Era cedo de manhã. Eles não entraram no pretório para não se contaminarem, mas poderem comer a Páscoa.

Mesmo os gentios reconheciam que havia uma separação entre eles:

Mateus 8:8 Mas o centurião respondeu: Senhor, não sou digno de que entres em minha casa; mas apenas manda com uma palavra, e o meu rapaz será curado.

Quanto aos judeus pertencia tudo:

Romanos 3:1  Qual é, pois, a vantagem do judeu? Ou qual a utilidade da circuncisão?

Os oráculos:

Romanos 3:2  Muita, sob todos os aspectos. Principalmente porque aos judeus foram confiados os oráculos de Deus.

O apóstolo lamenta a separação de seu povo:

Romanos 9:2  ...tenho grande tristeza e incessante dor no coração;  

Romanos 9:3  ...porque eu mesmo desejaria ser anátema, separado de Cristo, por amor de meus irmãos, meus compatriotas, segundo a carne.

E explica o porque:

Romanos 9:4   São israelitas. Pertence-lhes a adoção e também a glória, as alianças, a legislação, o culto e as promessas;

Romanos 9:5   ...deles são os patriarcas, e também deles descende o Cristo, segundo a carne, o qual é sobre todos, Deus bendito para todo o sempre. Amém! 

As promessas que os gentios tinham recebido, já no antigo testamento, crescia com a vinda de Jesus, e aumentava sua participação entre o povo de Deus. Deus queria que todos os povos o servissem, em igualdade com as promessas que Israel tinha.

Esse convite está registrado nesse versículo:

Isaías 55:3 ...ouvi Inclinai os ouvidos e vinde a mim, e a vossa alma viverá; porque convosco farei uma aliança perpétua, que consiste nas fiéis misericórdias prometidas a Davi.

E seriam testemunhas entre os povos e seriam governos também:

Isaías 55:4   Eis que eu o dei por testemunho aos povos, como príncipe e governador dos povos.

Nações estranhas seriam glorificadas por amor do Santo de Israel:  

Isaías 55:5   Eis que chamarás a uma nação que não conheces, e uma nação que nunca te conheceu correrá para junto de ti, por amor do SENHOR, teu Deus, e do Santo de Israel, porque este te glorificou.

O Senhor repreende o estrangeiro que tivesse dúvidas de sua promessa:

Isaías 56:3   Não fale o estrangeiro que se houver chegado ao SENHOR, dizendo: O SENHOR, com efeito, me separará do seu povo; nem tampouco diga o eunuco: Eis que eu sou uma árvore seca.  

E faz a promessa:

Isaías 56:5   darei na minha casa e dentro dos meus muros, um memorial e um nome melhor do que filhos e filhas; um nome eterno darei a cada um deles, que nunca se apagará.

E ainda outra promessa aos estrangeiros (gentios) que aceitassem a sua aliança:

Isaías 56:6   Aos estrangeiros que se chegam ao SENHOR, para o servirem e para amarem o nome do SENHOR, sendo deste modo servos seus, sim, todos os que guardam o sábado, não o profanando, e abraçam a minha aliança.

Àqueles que aceitarem sua aliança terão sua recompensa:

Isaías 56:7  também os levarei ao meu santo monte e os alegrarei na minha Casa de Oração; os seus holocaustos e os seus sacrifícios serão aceitos no meu altar, porque a minha casa será chamada Casa de Oração para todos os povos.

A Participação dos estrangeiros nos tempos do Antigo Testamento, no povo de Israel, era bastante modesta. A sua participação no povo de Israel se limitava a uns poucos prosélitos. O judaísmo estava em decadência nos dias de Jesus. Estava falhando em sua missão, e precisava de uma reorganização.

Jesus veio para estabelecer um novo pacto e revelar aos gentios o plano da salvação, como disse Simeão em seu cantar:

Lucas 2:31  ...a qual preparaste diante de todos os povos:  

Lucas 2:32   ...luz para revelação aos gentios, e para glória do teu povo de Israel.

E com sua morte e ressurreição, foi estabelecido esse pacto, e reorganizou o Tabernáculo de Davi, abrindo espaço para os estrangeiros e Pedro confirma isso na reunião realizada em Jerusalém:

Atos 15:7   Havendo grande debate, Pedro tomou a palavra e lhes disse: Irmãos, vós sabeis que, desde há muito, Deus me escolheu dentre vós para que, por meu intermédio, ouvissem os gentios a palavra do evangelho e cressem.

Entre os gentios deviam se formar um povo, para ali por o nome de Deus.

Atos 15:14   expôs Simão como Deus, primeiramente, visitou os gentios, a fim de constituir dentre eles um povo para o seu nome.

E não deviam ser perturbados, os gentios conversos:

Atos 15:19   Pelo que, julgo eu, não devemos perturbar aqueles que, dentre os gentios, se convertem a Deus.

E nisto se cumpria as profecias:

Amós 9:11   Naquele dia, levantarei o tabernáculo caído de Davi, repararei as suas brechas; e, levantando-o das suas ruínas, restaurá-lo-ei como fora nos dias da antiguidade;

Amós 9:12   ...para que possuam o restante de Edom e todas as nações que são chamadas pelo Meu nome, diz o SENHOR, que faz estas coisas.

A profecia se confirma:

Atos 15:15   Conferem com isto as palavras dos profetas, como está escrito:

Atos 15:16   Cumpridas estas coisas, voltarei e reedificarei o tabernáculo caído de Davi; e, levantando-o de suas ruínas, restaurá-lo-ei.

Jesus fala das ovelhas que não eram do seu rebanho, confirmando as profecias acima:

João 10:16   Ainda tenho outras ovelhas, não deste aprisco; a mim me convém conduzi-las; elas ouvirão a minha voz; então, haverá um rebanho e um pastor.

Aqui nestes versículos temos a confirmação de duas correntes, demais homens e gentios:

Atos 15:17   Para que os demais homens busquem o Senhor, e também todos os gentios sobre os quais tem sido invocado o meu nome.

Romanos 9:25   Assim como também diz em Oséias: Chamarei povo Meu ao que não era Meu povo; e amada, à que não era amada.

O apóstolo Pedro também faz o alerta para àqueles que aceitassem Jesus; seriam considerados povo de Deus pela sua misericórdia, naturalmente se referindo aos gentios:

I Pedro 2:10   vós, sim, que, antes, não éreis povo, mas, agora, sois povo de Deus, que não tínheis alcançado misericórdia, mas, agora, alcançastes misericórdia.

Com a rejeição da mensagem que Jesus estava pregando e se mostrando hostis a Jesus, os judeus abriram em definitivo as portas para a entrada dos gentios, como já foi dito acima, a salvação era prioridade dos judeus, mas não era uma exclusividade somente deles. Outros povos podiam tomar parte na aliança, desde que aceitassem as condições estabelecidas pelo Eterno, e Jesus nos trouxe essa lembrança, conforme já havia dito o profeta Isaias, e confirmada pelos seus apóstolos.

No final desta parábola (Mateus 21:33-46) Jesus admoestando o seu povo para o erro que estavam cometendo, principalmente os seus líderes, promete a participação de outros povos em seu reino.

Mateus 21:40   Quando, pois, vier o senhor da vinha, que fará àqueles lavradores?

Mateus 21:41   Responderam-lhe: Fará perecer horrivelmente a estes malvados e arrendará a vinha a outros lavradores que lhe remetam os frutos nos seus devidos tempos.

Mateus 21:42   Perguntou-lhes Jesus: Nunca lestes nas Escrituras: A pedra que os construtores rejeitaram, essa veio a ser a principal pedra, angular; isto procede do Senhor e é maravilhoso aos nossos olhos?

Promete a participação de outros povos em seu reino. 

Mateus 21:43   Portanto, vos digo que o reino de Deus vos será tirado e será entregue a um povo que lhe produza os respectivos frutos.

Em Isaias o Eterno prometia um mediador para os gentios:

Isaías 42:6   Eu, o SENHOR, te chamei em justiça, tomar-te-ei pela mão, e te guardarei, e te farei mediador da aliança com o povo e luz para os gentios

Os judeus sentiam inveja da participação dos gentios:

Atos 13:45   Mas os judeus, vendo as multidões, tomaram-se de inveja e, blasfemando, contradiziam o que Paulo falava.

Paulo fala das profecias com respeito aos gentios e explicava que primeiro a palavra devia ser pregada aos judeus, mas com a rejeição destes, ela devia ser estendida aos gentios.

Atos 13:46   Então, Paulo e Barnabé, falando ousadamente, disseram: Cumpria que a vós outros, em primeiro lugar, fosse pregada a palavra de Deus; mas, posto que a rejeitais e a vós mesmos vos julgais indignos da vida eterna, eis aí que nos volvemos para os gentios.

E fala da determinação do Senhor com respeito aos gentios:

Atos 13:47   Porque o Senhor assim no-lo determinou: Eu te constituí para luz dos gentios, a fim de que sejas para salvação até aos confins da terra.

Os gentios glorificavam ao Senhor com alegria pelo recebimento do Evangelho.

Atos 13:48   Os gentios, ouvindo isto, regozijavam-se e glorificavam a palavra do Senhor, e creram todos os que haviam sido destinados para a vida eterna

Pedro fala do tropeço e da rejeição de Jesus, pelos judeus, e da aceitação dos gentios como integrantes dessa nação, para os que crerem se tornarão povo exclusivo, alcançados pela misericórdia do Eterno.

I Pedro 2:7   Para vós outros, portanto, os que credes, é a preciosidade; mas, para os descrentes, A pedra que os construtores rejeitaram, essa veio a ser a principal pedra, angular...

I Pedro 2:8   e: Pedra de tropeço e rocha de ofensa. São estes os que tropeçam na palavra, sendo desobedientes, para o que também foram postos.

I Pedro 2:9   Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;

E assim os gentios tornaram-se participantes do povo de Deus.

I Pedro 2:10   ...vós, sim, que, antes, não éreis povo, mas, agora, sois povo de Deus, que não tínheis alcançado misericórdia, mas, agora, alcançastes misericórdia.

Era necessário que primeiramente a mensagem do Evangelho fosse pregada ao povo de Deus (os Judeus). Geralmente quando iniciamos uma reforma em nossa vida começamos pela nossa casa. E foi isso que Jesus fez. Chamou primeiro os da casa para participarem de seu ministério. Os líderes judeus o recusaram. A mensagem foi realmente anunciada em Israel em primeiro lugar.

Mateus 10:5   A estes doze enviou Jesus, dando-lhes as seguintes instruções: Não tomeis rumo aos gentios, nem entreis em cidade de samaritanos;

Mateus 10:6   ...mas, de preferência, procurai as ovelhas perdidas da casa de Israel;

Temos o exemplo da mulher Cananéia onde Jesus é explicito em dizer que quem devia receber a mensagem era o povo de Israel, chamando-os de ovelhas perdidas.

Mateus 15:22   E eis que uma mulher cananéia, que viera daquelas regiões, clamava: Senhor, Filho de Davi, tem compaixão de mim! Minha filha está horrivelmente endemoninhada.

Mateus 15:23   Ele, porém, não lhe respondeu palavra. E os seus discípulos, aproximando-se, rogaram-lhe: Despede-a, pois vem clamando atrás de nós.

Mateus 15:24   Mas Jesus respondeu: Não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel.

Mateus 15:25   Ela, porém, veio e o adorou, dizendo: Senhor, socorre-me!

Chama-os de filhos:

Mateus 15:26   Então, ele, respondendo, disse: Não é bom tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos.

E ela reconhece quem são os donos:

Mateus 15:27   Ela, contudo, replicou: Sim, Senhor, porém os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus donos.

Mateus 15:28   Então, lhe disse Jesus: Ó mulher, grande é a tua fé! Faça-se contigo como queres. E, desde aquele momento, sua filha ficou sã.

Após sua ressurreição, Jesus instrui seus discípulos como se deviam se comportar, e por onde deviam começar a pregação do Evangelho, mas este deveria ser estendido a todas as nações.

Lucas 24:47   ...e que em Seu nome se pregasse arrependimento para remissão de pecados a todas as nações, começando de Jerusalém.

Pedro discursando no Templo lembra aos presentes a promessa do Eterno a Abraão, feita em Gênesis 12:3:

Atos 3:25   Vós sois os filhos dos profetas e da aliança que Deus estabeleceu com vossos pais, dizendo a Abraão: Na tua descendência, serão abençoadas todas as nações da terra.

E alerta os presentes que quem recebeu primeiramente as promessas do novo pacto, não foram senão outros, o povo de Israel.

Atos 3:26   Tendo Deus ressuscitado o Seu Servo, enviou-o primeiramente a vós outros para vos abençoar, no sentido de que cada um se aparte das suas perversidades.

Paulo se refere mais uma vez quem serão os primeiros, nesses versículos da epistola aos romanos:

Romanos 2:9   Tribulação e angústia virão sobre a alma de qualquer homem que faz o mal, ao judeu primeiro e também ao grego;  

Romanos 2:10   ...glória, porém, e honra, e paz a todo aquele que pratica o bem, ao judeu primeiro e também ao grego.

Vejamos a narrativa de Atos dos Apóstolos a respeito dos judeus convertidos.

Atos 2:41   Então, os que lhe aceitaram a palavra foram batizados, havendo um acréscimo naquele dia de quase três mil pessoas.

Eram acrescidos diariamente:  

Atos 2:47   ...louvando a Deus e contando com a simpatia de todo o povo. Enquanto isso acrescentava-lhes o Senhor, dia a dia, os que iam sendo salvos.

Muitos aceitaram a Palavra que lhes era pregada:

Atos 4:4   Muitos, porém, dos que ouviram a palavra a aceitaram, subindo o número de homens a quase cinco mil.

Com o crescimento da Igreja, começou a haver discórdia entre os convertidos:                                               

Atos 6:1   Ora, naqueles dias, multiplicando-se o número dos discípulos, houve murmuração dos helenistas contra os hebreus, porque as viúvas deles estavam sendo esquecidas na distribuição diária.

Observamos pela narrativa, que o número de Israelitas que se convertia eram muito grandes, e entre estes estavam também muitos sacerdotes, aliás, muitíssimos.

Atos 6:7   Crescia a palavra de Deus, e, em Jerusalém, se multiplicava o número dos discípulos; também muitíssimos sacerdotes obedeciam à fé.

A Igreja primitiva gozava de uma relativa paz para crescer.

Atos 9:31   A igreja, na verdade, tinha paz por toda a Judéia, Galiléia e Samaria, edificando-se e caminhando no temor do Senhor, e, no conforto do espírito Santo, crescia em número.

Agora iremos observar pelas profecias de Apocalipse que os que foram selados e pela narrativa de Atos, que o número dos que deviam ser selados seriam de israelitas naturais, pois a narrativa acima mostra uma grande conversão em Jerusalém, toda a Judéia, Galiléia, Samaria, todas as cidades que eram predominantemente judias, e esse número devia ser alcançados antes da entrada da grande multidão e em tempos de paz.

A conversão do centurião Cornélio marcou a entrada da grande multidão para o povo de Deus.

Agora iremos notar pelas profecias de Apocalipse que os que deviam ser selados, tinham que ser selados em tempos de paz. Notem que o quarto anjo que segurava os quatro ventos, era para que a terra não sofresse nada enquanto estava ocorrendo o selamento dos 144 mil.

Apocalipse 7:1   Depois disto, vi quatro anjos em pé nos quatro cantos da terra, conservando seguros os quatro ventos da terra, para que nenhum vento soprasse sobre a terra, nem sobre o mar, nem sobre árvore alguma.  

Apocalipse 7:2   Vi outro anjo que subia do nascente do sol, tendo o selo do Deus vivo, e clamou em grande voz aos quatro anjos, aqueles aos quais fora dado fazer dano à terra e ao mar,  

Apocalipse 7:3   dizendo: Não danifiqueis nem a terra, nem o mar, nem as árvores, até selarmos na fronte os servos do nosso Deus.  

O número de selados era um número fixo.

Apocalipse 7:4   Então, ouvi o número dos que foram selados, que era cento e quarenta e quatro mil, de todas as tribos dos filhos de Israel:

De todas as tribos de Israel. 

Apocalipse 7:5   da tribo de Judá foram selados doze mil; da tribo de Rúben, doze mil; da tribo de Gade, doze mil;  

Apocalipse 7:6   da tribo de Aser, doze mil; da tribo de Naftali, doze mil; da tribo de Manassés, doze mil;  

Apocalipse 7:7   da tribo de Simeão, doze mil; da tribo de Levi, doze mil; da tribo de Issacar, doze mil;  

Apocalipse 7:8   da tribo de Zebulom, doze mil; da tribo de José, doze mil; da tribo de Benjamim foram selados doze mil.

Depois destes acontecimentos é que a grande multidão tem sua participação:

Apocalipse 7:9   Depois destas coisas, vi, e eis grande multidão que ninguém podia enumerar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, em pé diante do trono e diante do Cordeiro, vestidos de vestiduras brancas, com palmas nas mãos;

Apocalipse 7:10   e clamavam em grande voz, dizendo: Ao nosso Deus, que se assenta no trono, e ao Cordeiro, pertence a salvação.

Apocalipse 7:11   Todos os anjos estavam de pé rodeando o trono, os anciãos e os quatro seres viventes, e ante o trono se prostraram sobre o seu rosto, e adoraram a Deus,  

Apocalipse 7:12   dizendo: Amém! O louvor, e a glória, e a sabedoria, e as ações de graças, e a honra, e o poder, e a força sejam ao nosso Deus, pelos séculos dos séculos. Amém!

NOTA: Muitos afirmam que hoje as tribos de Israel não mais existem, impossibilitando com isto de conseguir-se 12 mil de cada tribo... Outros apontam para o fato dos nomes tribais não corresponderem aos do VT. No entanto, DEUS certamente conhece os Seus (salvos de TODOS os tempos).

Aí vem a indagação, quem são e de onde vieram?

Apocalipse 7:13   Um dos anciãos tomou a palavra, dizendo: Estes, que se vestem de vestiduras brancas, quem são e donde vieram?

Aí temos a resposta esclarecedora sobre a grande multidão.  Eles não vieram em tempos de paz, mas sim, da grande tribulação, ao contrario dos 144 mil e não eram puros. Lavaram suas vestes no sangue do cordeiro. São os gentios convertidos...

Apocalipse 7:14   Respondi-lhe: meu Senhor, tu o sabes. Ele, então, me disse: São estes os que vêm da grande tribulação, lavaram suas vestiduras e as alvejaram no sangue do Cordeiro.

...Mas ganham o direito de estar com o Eterno, diante de seu trono.

Apocalipse 7:15   razão por que se acham diante do trono de Deus e o servem de dia e de noite no seu santuário; e aquele que se assenta no trono estenderá sobre eles o seu tabernáculo.  

Agora vemos Jesus em pé sobre o monte Sião, tendo com Ele os cento e quarenta e quatro mil. Note que Ele estava com os 144 mil aqui na terra. Tinham também em suas frontes apenas dois nomes e não uma trindade como querem alguns.

Apocalipse 14:1   Olhei, e eis o Cordeiro em pé sobre o monte Sião, e com Ele cento e quarenta e quatro mil, tendo na fronte escrito o Seu nome e o nome de Seu Pai. (OBS: Cadê o nome do terceiro deus?).

Apocalipse 14:2   Ouvi uma voz do céu como voz de muitas águas, como voz de grande trovão; também a voz que ouvi era como de harpistas quando tangem a sua harpa.

Até o novo cântico era exclusividade dos 144 mil.

Apocalipse 14:3   Entoavam novo cântico diante do trono, diante dos quatro seres viventes e dos anciãos. E ninguém pôde aprender o cântico, senão os cento e quarenta e quatro mil que foram comprados da terra.

Ao contrário da grande multidão, eles são puros, primícias para Deus e o Cordeiro. Também não é mencionado mais ninguém, além do Pai e Filho.

Apocalipse 14:4   São estes os que não se macularam com mulheres, porque são castos. São eles os seguidores do Cordeiro por onde quer que vá. São os que foram redimidos dentre os homens, primícias para Deus e para o Cordeiro.

E nunca mentiram e são sem manchas.

Apocalipse 14:5   ...e não se achou mentira na sua boca; não têm mácula.

Agora vamos analisar a diferença entre os dois grupos:

O primeiro é um grupo sem mistura, pois não admite confusão entre seus participantes.

O segundo é de todas as nações.

O primeiro grupo representa um grupo limitado, ou seja, 144 mil, certamente de israelitas naturais.

O segundo grupo que representa a grande multidão é incontável, formado por pessoas de todas as nações.

O primeiro grupo foi recrutado em tempos de paz, pois os quatro ventos estavam seguros pelos quatro anjos:

Apocalipse 7:1   Depois disto, vi quatro anjos em pé nos quatro cantos da terra, conservando seguros os quatro ventos da terra, para que nenhum vento soprasse sobre a terra, nem sobre o mar, nem sobre árvore alguma.

Apocalipse 7:2   Vi outro anjo que subia do nascente do sol, tendo o selo do Deus vivo, e clamou em grande voz aos quatro anjos, aqueles aos quais fora dado fazer dano à terra e ao mar,  

Apocalipse 7:3   dizendo: Não danifiqueis nem a terra, nem o mar, nem as árvores, até selarmos na fronte os servos do nosso Deus.

O segundo grupo veio da grande tribulação e lavaram suas vestes no sangue do cordeiro, eram impuros, passaram a participar do povo de Deus depois de purificados. Formados em todos os tempos, de paz ou guerras.

O primeiro grupo são as primícias, a primeira colheita. Naturalmente formados pelos primeiros israelitas convertidos, ainda na era apostólica.

Apocalipse 14:4   São estes os que não se macularam com mulheres, porque são castos. São eles os seguidores do Cordeiro por onde quer que vá. São os que foram redimidos dentre os homens, primícias para Deus e para o Cordeiro.

Será que os crentes de hoje serão as primícias? Boa pergunta. Tem gente que acha que serão. Certamente alguns farão parte do segundo grupo, pois seu número é ilimitado.

O primeiro grupo nunca se contaminou com mulheres, são virgens. Com certeza nunca tiveram participação em outras organizações religiosas que não fosse o judaísmo, e tiveram um tempo determinado para serem selados.

O segundo grupo, a grande multidão, foi salva em qualquer tempo e após os 144 mil, e muitos vieram do paganismo. Podemos notar que aqueles que foram salvos e fazem parte da grande multidão, vieram das religiões pagãs, tinham sido contaminados, tiveram que lavar suas vestes para se purificarem e não se ajustam com os requisitos dos 144 mil.

Não se podem colocar os gentios convertidos entre os 144 mil, com a alegação de que são israelitas espirituais, pois os dois grupos são distintos e não há como destruir essas diferenças que caracterizam os dois grupos:

Apocalipse 7:4   Então, ouvi o número dos que foram selados, que era cento e quarenta e quatro mil, de todas as tribos dos filhos de Israel.

Apocalipse 7:9   Depois destas coisas, vi, e eis grande multidão que ninguém podia enumerar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, em pé diante do trono e diante do Cordeiro, vestidos de vestiduras brancas, com palmas nas mãos.

Sempre que aparecer judeus e gentios lado a lado, temos que entender a naturalidade dos mesmos, judeu é judeu e gentio é gentio. Vamos aos versículos bíblicos que confirmam isso:

Atos 13:45   Mas os judeus, vendo as multidões, tomaram-se de inveja e, blasfemando, contradiziam o que Paulo falava.  

Atos 13:46   Então, Paulo e Barnabé, falando ousadamente, disseram: Cumpria que a vós outros, em primeiro lugar, fosse pregada a palavra de Deus; mas, posto que a rejeitais e a vós mesmos vos julgais indignos da vida eterna, eis aí que nos volvemos para os gentios...

Romanos 1:16   Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego

Romanos 2:9   Tribulação e angústia virão sobre a alma de qualquer homem que faz o mal, ao judeu primeiro e também ao grego;

Romanos 2:10   glória, porém, e honra, e paz a todo aquele que pratica o bem, ao judeu primeiro e também ao grego.  

Romanos 3:9   Que se conclui? Temos nós qualquer vantagem? Não, de forma nenhuma; pois já temos demonstrado que todos, tanto judeus como gregos, estão debaixo do pecado

Gálatas 3:28   Dessarte, não pode haver judeu nem grego; nem escravo nem liberto; nem homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus.

Pois aí, irmãos, tivemos um pequeno estudo sobre os 144 mil selados.

Só para um esclarecimento aos irmãos notem que a palavra gentio aparece apenas duas vezes no Novo Testamento e gentios noventa e duas vezes, sempre se referindo aos estrangeiros (não judeus).

A palavra judeu aparece vinte e três vezes no Novo Testamento, e a palavra judeus cento e sessenta e duas vezes, sempre se referindo aos naturais de Israel.

Abraços fraternos

José Pedro de Oliveira

 

RETORNAR

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.